Prontuário dos afectos

2017 | Biblioteca FCT-Nova | curadoria de Andreia César

A reflexão sobre a condição humana marca compasso na obra de Henrique Vieira Ribeiro. Em Prontuário dos Afectos esta reflexão é focalizada em torno da subjectividade, da identidade observada segundo o infinitamente incompleto arquivo da recordação, de um passado simultaneamente vivido e herdado que nos informa, juntamente com os intervalos do esquecimento, o curso da nossa vida enquanto sujeitos. A história de um sujeito, tal como de uma comunidade, faz-se naquilo que se escolhe, consciente ou inconscientemente, recordar e esquecer. Cabe ao esquecimento selecionar e modelar as recordações que dão corpo à memória. Neste sentido, a memória pode ser entendida como a composição transmissível e depositável de um universo particular de dados e de relações.

Read More

Andreia César